Carregando...
Midiacon News
www.MIDIACON.com.br
Busque por Notícias
Midiacon - Sua mídia conectada
Domingo
23 de setembro de 2018
11 de setembro de 2018 - 10:24 Bolsonaro lidera corrida presidencial com 24% após ser esfaqueado, 4 disputam 2º lugar, mostra Datafolha
Bolsonaro lidera corrida presidencial com 24% após ser esfaqueado, 4 disputam 2º lugar, mostra Datafolha

Reuters Clique para ampliar a imagem

Publicidade

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, segue com folga na liderança da corrida pelo Palácio do Planalto com 24 por cento, enquanto outros quatro presidenciáveis embolam a disputa pelo segundo lugar, mostrou pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira, a primeira após o presidenciável do PSL ser esfaqueado na semana passada.

O resultado significa uma oscilação positiva de 2 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior do Datafolha, quando Bolsonaro tinha 22 por cento das intenções de voto.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que liderava a disputa, teve barrada sua candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na madrugada de 1º de setembro.

A pesquisa mostrou Ciro Gomes (PDT) com 13 por cento, ante 10 por cento na pesquisa anterior; Marina Silva (Rede) com 11 por cento, ante 16 por cento; e Geraldo Alckmin (PSDB) com 10 por cento, ante 9 por cento.

O candidato a vice pelo PT, Fernando Haddad, que deve substituir Lula na cabeça de chapa, foi o único a crescer fora da margem de erro, passando para 9 por cento, ante 4 por cento no levantamento anterior.

Como a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, Ciro, Marina, Alckmin e Haddad estão em empate técnico, embora isso se dê no limite entre o candidato do PDT e o petista.

Os votos brancos e nulos somaram 15 por cento, ante 22 por cento, enquanto os que não responderam ou não quiseram opinar foram 7 por cento, ante 6 por cento.

O Datafolha apontou ainda que a rejeição a Bolsonaro aumentou em relação ao leantamento anterior, realizando antes de ele ser esfaqueado durante evento de campanha em Juiz de Fora (MG) e ter de passar por um delicada cirurgia de emergência na última quinta-feira. O percentual dos que afirmam que não votariam de jeito nenhum no candidato do PSL soma 43 por cento, ante 39 por cento na sondagem anterior.

Marina é rejeitada por 29 por cento do eleitorado, contra 25 por cento na sondagem anterior; enquanto Alckmin tem 24 por cento de rejeição, contra 26 por cento; Haddad tem 22 por cento de eleitores que não votariam nele de forma alguma, ante 21 por cento, e Ciro é rejeitado por 20 por cento, contra 23 por cento.

SEGUNDO TURNO
O Datafolha também fez simulações de segundo turno e, em todas elas, Bolsonaro fica atrás dos rivais, conseguindo um empate técnico contra Haddad, mas numericamente atrás do petista.

O candidato do PSL perderia para Marina (43 a 37 por cento), Alckmin (43 a 34 por cento), Ciro (45 a 35 por cento) e Haddad (39 a 38 por cento), mas neste caso em empate técnico.

Haddad, por sua vez, seria derrotado por Alckmin (43 a 29 por cento) e Marina (42 a 31 por cento). O Datafolha não simulou um segundo turno entre Haddad e Ciro.

Em caso de segundo turno entre Ciro e Alckmin, o pedetista aparece numericamente à frente, mas em empata técnico no limite da margem de erro: 39 a 35 por cento. O candidato do PDT derrotaria Marina, 41 a 35 por cento.

Um cenário de duelo entre Alckmin e Marina tem empate técnico, com vantagem numérica para a presidenciável da Rede, por 38 a 37 por cento.

O Datafolha ouviu 2.804 pessoas em 197 municípios nesta segunda-feira.

Fonte: Reuters
© Copyright 2006 - Midiacon - Todos os direitos reservados
info@midiacon.com.br - Tel.: +55 11 3796 2965
Desenvolvimento mastermedia