Carregando...
Midiacon News
www.MIDIACON.com.br
Busque por Notícias
Midiacon - Sua mídia conectada
Sexta-feira
3 de abril de 2020
22 de fevereiro de 2020 - 11:11 Beber por dias seguidos no Carnaval pode acabar em "super-ressaca"
Beber por dias seguidos no Carnaval pode acabar em "super-ressaca"

R7.com Clique para ampliar a imagem

Publicidade

Consumir álcool no dia seguinte à bebedeira mascara os efeitos da ressaca; médicos recomendam hidratação durante e a após a farra

Carnaval significa, para muita gente, dias seguidos de festa, com pouco descanso e muita bebida alcoólica.

No entanto, ficar alcoolizado por vários dias seguidos pode causar uma ressaca prolongada, que pode levar até dez dias para melhorar completamente.

O neurologista Saulo Nader, do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, explica que a ressaca é causada por uma substância produzida na metabolização do álcool no fígado: o acetaldeído.


Este composto age no corpo inteiro, mas principalmente no cérebro, causando uma irritação. Vários dias seguidos de consumo de álcool exagerado resultam em uma maior quantidade da substância no corpo.

Segundo Nader, manter a bebedeira por mais de um dia máscara a ressaca. "O primeiro efeito do álcool é a euforia, ele vai dar essa sensação de bem-estar."

Segundo o gastroenterologista Decio Chinzon, Secretário Geral da FBG (Federação Brasileira de Gastroenterologia), consumir bebida alcoólica na ressaca faz pessoa entrar em um ciclo vicioso da intoxicação.

"Ela começa bebendo um líquido, que hidrata e pode ajudar, mas logo tem o efeito nocivo do álcool novamente."

Os médicos orientam que o melhor segredo para a ressaca é a hidratação durante e após o consumo.

"Se não se hidratou, chega em casa e bebe um montão de água. Imagine que seu corpo está cheio de acetaldeído causando a ressaca, se essa substância estiver mais diluída, se tiver mais líquido no seu corpo, o efeito dela vai diminuir muito", afirma Nader.

O neurologista indica o uso de analgésico e remédio para enjoo após terminar de beber, antes de dormir.

"Se você sabe que o sintoma vai vir, você pode se precaver. Tomar sempre um remédio que você já está acostumado e que já tenha sido prescrito para você."

Chizon alerta para o uso de paracetamol, que é uma substância hepatotóxica e, em grandes dosagens, pode causar danos ao fígado. "O fígado da pessoa já está machucado, o paracetamol pode piorar a situação."

Ele orienta a não beber de estômago vazio. "É importante forrar o estômago para lentificar a absorção do álcool."

Nader explica que o tipo de bebida e a mistura entre elas não interfere na ressaca.

"Claro que as que têm um teor alcoólico mais alto, você bebe mais etanol em menos líquido. A pessoa que mistura bebida costuma beber mais, mas misturar em si não interfere."

Chizon alerta para o efeito do consumo crônico de bebidas alcoólicas que pode acarretar em pancreatite, hepatite aguda alcoólica e gastrite. "O álcool é um tóxico completo e provoca dependência. Temos que tomar cuidado mesmo nesses quatro dias."




Fonte: R7.com
© Copyright 2006 - Midiacon - Todos os direitos reservados
info@midiacon.com.br - Tel.: +55 11 3796 2965
Desenvolvimento mastermedia