Carregando...
Midiacon News
www.MIDIACON.com.br
Busque por Notícias
Midiacon - Sua mídia conectada
Segunda-feira
21 de maio de 2018
19 de abril de 2018 - 10:25 Guerra de torcidas do "BBB18" tem "fake news" e mutirões com metas de até 25 milhões de votos
Guerra de torcidas do "BBB18" tem "fake news" e mutirões com metas de até 25 milhões de votos

Portal G1 Clique para ampliar a imagem

Publicidade

Final do programa é nesta quinta (19), com família Lima, Gleici e Kaysar. Comunidades se articulam na internet para engordar contas de seus participantes preferidos; entenda estratégias.

Grupos rivais se digladiam na internet, desenterram fatos obscuros do passado e até inventam algumas histórias para desqualificar os oponentes. Não estamos falando de política, mas de "BBB18" (TV Globo).

Gleici, Kaysar e a família Lima - representada por Ana Clara e Ayrton - disputam o prêmio de R$ 1,5 milhão do reality show, que será entregue nesta quinta-feira (19) à noite.

Comunidades enormes dão seu suor e se articulam nas redes sociais para derrotar adversários, com o único objetivo de engordar as contas de seus participantes preferidos. As táticas de guerra incluem:

Mutirões: Nos paredões, administradores dos grupos puxam votações em massa, que geralmente têm metas e horários definidos

Propaganda: Apoiadores se dedicam a espalhar na internet "boas ações" praticadas por seus favoritos dentro e fora da casa (antes de jogo)

Difamação: Torcedores tentam divulgar ao máximo de pessoas possível informações que podem fazer seus rivais perderem apoio - nem todas são verdadeiras, a estratégia inclui montagens e conversas editadas.

Contra-ataque: Quando algum participante é alvo de "hater", seus fãs se articulam para contra-atacar a ofensa ou desmentir a informação em postagens públicas das redes sociais.

Fake news
Representantes das torcidas de todos os finalistas ouvidos pelo G1 acusam rivais de espalharem notícias falsas para desqualificar participantes. A maioria não descarta que haja, também em seus grupos, fãs adeptos da prática.

Uma das administradoras de um grupo em apoio a Kaysar com 42 mil membros no Facebook, Simone Korukian, de 45 anos, admite que, ao se deparar com uma informação falsa sobre um participante rival, a equipe procura curti-la para dar destaque à postagem.

"Deixamos na mão de cada um a decisão de acreditar ou não", diz. Ela vê em Gleici a maior rival do sírio no jogo, e diz desestimular os ataques contra a acreana por um motivo estratégico: "Isso só faz ela se destacar ainda mais positivamente". Simone acrescenta

Curiosamente, Kaysar e Gleici são vítimas principalmente do mesmo tipo de "fake news": montagens e falsas reportagens que sugerem uma vida de ostentação dos participantes fora da casa e tentam derrubar o discurso de que os dois têm uma realidade humilde.

Segundo Daniel Cerqueira, de 36 anos, um dos moderadores de um grupo com 61 mil fãs de Gleici, a torcida de Kaysar divulgou, na semana passada, um vídeo editado em que uma conversa entre os dois participantes foi tirada do contexto para prejjudicar a sister.

"Colocaram a Gleici falando para o Kaysar que ele jamais ia conseguir o objetivo dele, mas só tinha isso no vídeo, estava cortado", conta. "Passei a madrugada toda comentando em posts "

Sem se identificar, um administrador da página Ana Clara Update, em apoio à família Lima e com 8 mil seguidores no Twitter, explica que a torcida só se mobiliza para combater as notícias falsas quando elas envolvem algo sério

Entre as "fake news" que circulam sobre a família, há a imagem de uma falsa mensagem da produção do programa, pedindo para Ana Clara tomar banho.

Na briga de popularidades, até "pesquisas de opinião" são lançadas pelos fãs na internet. O método é pouco ortodoxo: curtidas, coraçõezinhos e carinhas assustadas são algumas das cédulas de votação.

'Café, almoço e janta no Gshow'
A atuação das torcidas organizadas, é claro, se intensificou às vésperas da final. Simone, fã de Kaysar, conta que, sem dormir, puxa mutirões de votos a cada três horas em seu grupo no Facebook. A meta é bater 25 milhões de votos até o apito final.

Os mutirões são prática comum desde que a internet passou a ser o principal campo de batalha de fãs do "BBB". Ao longo das edições, eles foram se tornando mais organizados.

Um grupo de apoio a Paula, eliminada nesta terça (17) em quarto lugar, por exemplo, disponibilizou uma cartela para que os fãs marcassem um quadradinho com um X a cada 10 votos feitos. No fim, a ideia era que cada um chegasse a 9 mil votos.

O mecanismo dos mutirões costuma ser parecido em todos os grupos: há intervalos de tempo em horários definidos ao longo do dia e uma meta de votos estipulada para cada fã. No fim da ação, os votos são contabilizados e somados.

Victoria Neponuceno, de 20 anos, outra administradora do grupo em apoio a Gleici, conta ter votado cerca de 10 mil vezes sozinha, no paredão da acreana contra Paula e Mahmoud - que acabou eliminado.

"Voto abrindo várias abas no notebook. Assim fica mais fácil, e não cansa. Consegui bater o número assim que começou o programa", lembra.

No Twitter, a Ana Clara Update se alia a outras páginas dedicadas à família Lima para puxar mutirões. "Agora que chegamos à final, independentemente do resultado, sabemos que Ana Clara é uma vencedora apenas por já ter conquistado inúmeras coisas até aqui", diz um dos administradores.

"Kaysar não faz jogo sujo e, mesmo com uma história triste, está sempre sorrindo", defende Simone. "Gleici é de família humilde e trabalhadora. Tudo bate na história dela, ela não tem medo de contar", argumenta Daniel.

Dentro da casa, brothers vivem dizendo que tudo lá é muito intenso. A julgar pela dedicação de fãs a ídolos que só conhecem há três meses pela TV, não é muito diferente aqui fora.




Fonte: Portal G1
© Copyright 2006 - Midiacon - Todos os direitos reservados
info@midiacon.com.br - Tel.: +55 11 3796 2965
Desenvolvimento mastermedia