Carregando...
Midiacon News
www.MIDIACON.com.br
Busque por Notícias
Midiacon - Sua mídia conectada
Quarta-feira
20 de junho de 2018
16 de abril de 2018 - 11:41 Saiba como prevenir e tratar os sinais do envelhecimento precoce das mãos
Saiba como prevenir e tratar os sinais do envelhecimento precoce das mãos

Foto divulgação Clique para ampliar a imagem

Publicidade

As mãos são um dos principais indicadores da idade, mas costumam receber poucos cuidados, o que leva ao surgimento de sinais comuns do processo de envelhecimento como manchas, rugas e ressecamento.

Quando o assunto é envelhecimento, a maioria das pessoas se preocupa com o surgimento de rugas, flacidez e linhas de expressão apenas no rosto. Porém, o que estas pessoas esquecem é que outras partes do corpo também sofrem com o processo de envelhecimento, chegando até a envelhecer mais rápido do que o rosto, como as mãos. "O envelhecimento precoce das mãos deve-se, principalmente, a falta de cuidados preventivos com essa área, o que deixa a pele exposta a fatores externos como a radiação ultravioleta e a poluição. Além disso, é comum que as pessoas deixem as mãos em contato direto com produtos que possuem agentes nocivos para a pele, o que também acelera o envelhecimento", explica a dermatologista Dra. Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD).

Os sinais do envelhecimento das mãos incluem flacidez, rugas, ressecamento e principalmente manchas escuras. Porém, é possível prevenir que estes sinais apareçam precocemente através de cuidados básicos como realizar diariamente a hidratação e a fotoproteção da região, de preferência com filtro solar FPS 30, com amplo espectro de proteção e à prova d'agua. "Além disso, é importante também utilizar luvas durante o uso de produtos agressivos, como detergentes, pois estes podem ressecar e danificar a pele das mãos a longo prazo", afirma a especialista.

Porém, caso você já apresente algum destes sinais nas mãos, existem diversos tratamentos que podem diminuí-los de modo seguro e com pouco ou nenhum tempo de recuperação. Por exemplo, as manchas decorrentes da idade e exposição solar podem ser tratadas através de lasers, peeling químico, microdermoabrasão e até mesmo cremes e loções clareadores, que, apesar de demorarem mais para dar resultados, custam menos. "Pacientes com a pele clara e que passam muito tempo expostos ao sol sem proteção podem ainda desenvolver manchas escuras e ásperas chamadas de queratose actínica ou ceratose, que são neoplasias benignas, mas que possuem potencial de transformação para um tipo de câncer de pele. Por isso, todos os casos de queratose actínica devem ser tratados através do uso de medicamentos tópico, como 5-Fluoracil, ou terapias e procedimentos estéticos, como terapia fotodinâmica, crioterapia, lasers ou peeling químico", alerta a Dra. Valéria.

A flacidez das mãos, causada pela perda da elastina e colágeno com a idade, também pode ser tratada através de bioestimuladores que estimulam naturalmente a formação de colágeno ou preenchedores injetáveis, como o ácido hialurônico, que dura de um a dois anos. "Veias aparentes também são um sinal de envelhecimento das mãos. Algumas desaparecem após o preenchimento, mas outras são grandes demais e necessitam de um tratamento complementar. Um deles é através de laser, onde o cirurgião vascular insere na veia uma fibra que emite um disparo, destruindo-a. Outra opção é a escleroterapia, na qual o médico injeta uma substância na veia para que esta desapareça lentamente", completa a dermatologista.

Segundo a Dra. Valéria Marcondes, outros problemas que acompanham o envelhecimento das mãos são as rugas e o ressecamento, que confere um aspecto áspero à pele da região. O primeiro pode ser tratado com a combinação de peeling de ácido glicólico e cosméticos com ácido retinóico ou glicólico. Já para suavizar a pele áspera, o médico pode realizar um peeling químico superficial, mas para manter os resultados é necessário que se faça o uso de um hidratante diariamente. "Porém, é importante que antes de tomar qualquer decisão, você consulte um dermatologista. Apenas ele poderá diagnosticar os sinais e avaliar qual tratamento é o melhor para cada caso", finaliza.

Dra. Valéria Marcondes - Dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser. www.valeriamarcondes.com.br



Fonte: Redação
© Copyright 2006 - Midiacon - Todos os direitos reservados
info@midiacon.com.br - Tel.: +55 11 3796 2965
Desenvolvimento mastermedia