Carregando...
Midiacon News
www.MIDIACON.com.br
Busque por Notícias
Midiacon - Sua mídia conectada
Domingo
22 de outubro de 2017
10 de outubro de 2017 - 13:5 FMI melhora projeções para economia brasileira e prevê expansão de 0,7% em 2017
FMI melhora projeções para economia brasileira e prevê expansão de 0,7% em 2017

Foto divulgação Clique para ampliar a imagem

Publicidade

Estimativa anterior previa alta de 0,3% no Produto Interno Bruto (PIB) do país neste ano; para 2018, fundo revisou projeção de 1,3% para 1,5%.


O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou novamente as projeções para a economia do Brasil neste ano, elevando também a previsão de crescimento para o próximo. Para 2017, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) passou de 0,3% para 0,7% e, para 2018, de 1,3% para 1,5%. As novas projeções estão no relatório divulgado nesta terça-feira (10).

No documento, o FMI destaca que um desempenho forte das exportações e uma redução no ritmo de queda da demanda interna permitiram que a economia do Brasil voltasse a crescer no começo deste ano, após oito trimestres seguidos de queda.

O fundo citou ainda o bom desempenho da agricultura, que ajudou a puxar a alta de 1% do PIB no primeiro trimestre. Na avaliação do FMI, a liberação dos saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ajudou a economia. No segundo trimestre, o consumo das famílias impulsionou o crescimento de 0,2% da economia.

No entanto, a fraqueza nos investimentos e as incertezas políticas ainda são apontadas pelo FMI como dificuldades previstas para a economia em 2018. O relatório condiciona o aumento no ritmo de crescimento a aprovação de reformas econômicas e controle dos gastos públicos. "Uma restauração gradual da confiança - com reformas fundamentais para assegurar a sustentabilidade fiscal sendo implementadas ao longo do tempo - deve aumentar o crescimento para 2% no médio prazo."
O FMI diz que a revisão de gastos "insustentáveis" deve incluir a reforma da Previdência, apontando ainda que essas são medidas "de primeira ordem" para restaurar a confiança e permitir o crescimento dos investimentos privados.

O relatório vê como positivos os esforços do governo para atrair investidores para o programa de concessões na área de infraestrutura, como forma de aliviar a pressão sobre as contas públicas no curto prazo.
Estimativas anteriores e outras projeções

As projeções do FMI para a economia são publicadas a cada três meses. No relatório de janeiro, a previsão de crescimento para o PIB do Brasil era de 0,2% em 2017 e 1,5% em 2018. Em abril, a projeção para 2017 foi mantida, mas a de 2018 passou para 1,7%. Em julho, as estimativas para 2017 e 2018 passaram para 0,3% e 1,3%, respectivamente.

Também em julho, o governo brasileiro manteve suas expectativas para o PIB em 2017 de crescimento de 0,5% - ou seja, com projeção pior que a do FMI. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, chegou a declarar que o crescimento seria ainda menor, mas voltou atrás. Em setembro, Meirelles disse que a economia brasileira deve iniciar 2018 crescendo a um ritmo superior a 2% na comparação com o ano anterior.

Já a previsão do mercado financeiro, segundo a pesquisa Focus, do Banco Central, é que o PIB cresça 0,7% em 2017 e 2,43% no ano seguinte.

No final do primeiro semestre, o agravamento das turbulências políticas após as publicações de notícias sobre delações da JBS envolvendo o presidente Michel Temer levou diversos analistas a revisarem suas projeções para o crescimento da economia.




Fonte: Portal G1
© Copyright 2006 - Midiacon - Todos os direitos reservados
info@midiacon.com.br - Tel.: +55 11 3796 2965
Desenvolvimento mastermedia