Carregando...
Midiacon News
www.MIDIACON.com.br
Busque por Notícias
Midiacon - Sua mídia conectada
Sábado
31 de outubro de 2020
13 de outubro de 2020 - 12:58 Desprezo. Vingança da Globo. Por perder a Seleção nas Eliminatórias
Desprezo. Vingança da Globo. Por perder a Seleção nas Eliminatórias

R7.com Clique para ampliar a imagem

Publicidade

Emissora carioca finge que o Brasil não jogará hoje, contra o Peru, em Lima. Porque o jogo será mostrado, com exclusividade pela Turner, no EI Plus

Desprezar.


Quase fazer de conta que não existe.

Minimizar.

Essa é a estratégia desesperada da TV Globo diante de mais uma derrota histórica no futebol.


A mais dolorida.

Perder a Seleção Brasileira, que tratava como um produto seu. Só seu.

Mas que não teve dinheiro, nem a cumplicidade da CBF para manter as transmissões exclusivas.

Para frustração dos patrocinadores Ambev, Casas Bahia, Chevrolet, Hypera Pharma, Itaú e Vivo, que combinaram pagar R$ 1,8 bilhão pelos jogos de futebol da emissora, não terão o produto principal, a Seleção.

O Brasil enfrentará o Peru, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, em Lima. E só a Turner transmitirá a partida para o Brasil. O mesmo grupo norte-americano que acabou com o monopólio no Campeonato Brasileiro no ano passado.

A Turner aproveitou a falta de visão e de poder econômico da Globo, que só comprou as partidas das Eliminatórias da Seleção no Brasil. E os jogos da Argentina, para garantir o confronto com os grandes rivais em Buenos Aires.

Os jogos fora ficaram sem dono. A Globo acreditou que poderia comprar, com desconto, da Mediapro, empresa criada para gerir a transmissão dos oito países com menos interesse: Uruguai, Paraguai, Colômbia, Peru, Equador, Venezuela, Bolívia e Chile.

A pedida havia sido alta: 20 milhões de dólares, R$ 110 milhões.

Como a Globo está economizando o que pode, não comprou porque a maioria destes confrontos seriam exibidos no Sportv e acompanhados com baixa audiência, como sempre foi. Tinha certeza que poderia negociar as partidas do Brasil à parte.

Só que a Turner aproveitou a oportunidade.

E comprou esses jogos.

A frustração da Globo foi até maior do que com a Libertadores, 'tomada' pelo SBT.

Tentou de, qualquer maneira, reverter a situação.

Ofereceu dinheiro à Turner, mas não houve jeito.

O grupo norte-americano se manteve firme e mostrará o jogo de hoje, contra o Peru sozinha, com exclusividade. Assim como tem feito com a Champions League no Brasil.

Mas a Turner quer faturar. E só quem assinar o streaming EPlus por R$ 19,90, acompanhará a partida.

É algo histórico e importantíssimo no mercado publicitário.

Porque ainda haverá sete outros jogos da Seleção.

O drama para a emissora carioca segue.

E já no dia 7 de novembro, com o jogo entre Uruguai e Brasil, que já é da Turner.

A reação da cúpula daGlobo diante dessa derrota monumental é até furiosa.

Fazer de conta que a partida de hoje mal existe.

Em todas suas plataformas.

A começar pela tevê.

Globo Esporte e Jornal Nacional deverão apenas registrar o jogo, como uma notícia qualquer.

Com a desculpa de covid-19, não mandou nenhum repórter ou câmera para registrar o jogo. Nada de entrevistas. A ordem é usar o material 'de segunda mão', da CBF TV. Ou seja, o que estará disponível a todas as outras emissoras, ao público em geral.

Na hora da partida, às 21 horas, exibirá sua novela habitual Força do Querer e a série Sob Pressão.

A Globo terá apenas os melhores momentos do confronto, depois que ele acabar. Relembrando os videos tapes que mostrava nas Eliminatórias em 1969, 51 anos atrás.

Veja mais: Luxa que se cuide. Pressão por Heinze cresce no Palmeiras

Até o seu site especializado em esporte, o GE não tem na sua home matérias e mais matérias gigantescas e positivas sobre Neymar e Tite, como costuma, em dias de jogos da Seleção. A terça-feira abriu com foco no Brasileiro. E será assim até o final do dia.

O desprezo ao jogo da Seleção é estratégico.

Fazer com que a cúpula da CBF interfira.

E tente aproximar a Turner da Globo para que venda as imagens, que tem com exclusividade, para a tevê aberta.

Com a desculpa de que a Seleção é 'do povo', discurso populista dos anos 70, em plena Ditadura Militar.

Quando, na verdade, os jogos do Brasil é um artigo comercial como outro qualquer.

Se aproveitando da situação, "El Canal Del Futbol", no Youtube, oferece o jogo do Brasil. Só que a transmissão é em espanhol. E o canal é equatoriano. Se a pessoa estiver disposta a pagar R$ 50,00 terá todas as partidas das Eliminatórias.

Depois de perder a decisão do Carioca para o SBT, repatir o Brasileiro e agora as Eliminatórias para a Turner, a cúpula da Globo sabe que o baque pode ser ainda maior no futebol.

A emissora carioca não está conseguindo pagar os 600 milhões de dólares, cerca de R$ 3,3 bilhões, para a transmissão da Copa do Mundo do Qatar. Entrou até na justiça do Rio de Janeiro para justificar o não pagamento da parcela de junho deste ano, de 90 milhões de dólares, R$ 497 milhões.

A Turner e a Disney acompanham com interesse esse conflito.

Se a Globo usar a mesma tática que tentou com a Conmebol e com a Mediapro, avisar que vai desistir para baratear a competição, o destino da Copa do Qatar tem tudo para ser como a Libertadores e as Eliminatórias.

Fugir do controle da emissora carioca.

Ela que desfrutou do capitalismo norte-americano, desde a sua fundação, agora está do outro lado.

Sentindo o mesmo veneno...



Fonte: R7.com
© Copyright 2006 - Midiacon - Todos os direitos reservados
info@midiacon.com.br - Tel.: +55 11 3796 2965
Desenvolvimento mastermedia